quarta-feira, 16 de julho de 2014

A origem dos óculos de sol

Incrivelmente, o primeiro utensílio acoplado em frente aos olhos para protegê-los dos raios do sol remonta à pré-história. Eram feitos de madeira, osso ou marfim e nem sequer usavam vidros (lógico), mas ainda assim são consideradas os primeiras óculos de sol usado pelo homem. Simples e funcionais, sua invenção é devida ao talento de um povo que sobrevive a um dos climas mais extremos do planeta: os Esquimós.


Antes de falar vou esclarecer que usei o termo "esquimó" para que pudesse ser rapidamente identificado por todo mundo, mas dias atrás fiquei sabendo que a maioria deles não gostam nem um pouquinho deste termo por ser considerado depreciativo. Quando sabemos o significado original da palavra esquimó -devorador de carne crua-, podemos entender o porquê desta rejeição. Eles preferem ser chamados de Inuit, que significa Povo ou Inut que seria o singular e que significa Pessoa.


Pois os Inuit tinham um sério problema que afetava-os com frequência: a Cegueira das Neves. O clima Ártico é um ótimo local para sofrer desta doença: atmosfera clara, alto grau de radiação ultravioleta e o grande poder refletor da neve facilita a chegada direta dos raios do sol aos olhos.


Mas como todos sabemos, a necessidade aguça a criatividade e toscos anteolhos feitos com tiras de pele de baleia ou tendões de animais  com pequenas fendas que permitiam ver, mas que filtravam grande parte da luminosidade ambiental, foram suficientes para superar de um modo bastante eficiente  um importante obstáculo de sobrevivência.

Óculos de marfim

Óculos de chifre de caribu.
Alguns têm mais de 2.000 anos de antiguidade.

Atualmente, a maioria dos Inuit usam modernos óculos de neve.
Mas asseguram que seu antigo modelo tem algumas vantagens sobre as modernas. Exemplo, por não serem feitos com cristal, nem embaçam e tampouco congelam.


Modelo de óculos para a neve que eram usados pelos exploradores europeus. A maioria acabariam adotando o modelo Inuit.

Ademais, o princípio dos óculos Inuit é ensinado em cursos de sobrevivência, caso se vejam imersos em um clima propenso a provocar cegueira das neves, não seria complicado fabricar o modelo com o uso de papelão, plástico ou qualquer outro material.


Inclusive a NASA estudou estes óculos Inuit e desenvolveu fórmulas para saber quantos milímetros de abertura para os olhos devem ter levando em conta a luminosidade existente, a distância, etc. 
Todas estas informações acima podem ser conferidadas no site Metamorfose Digital.

Existe também a história que conta a origem dos óculos escuros com lentes de vidro. Veja:

A primeira lente escura conhecida foi uma lâmina verde usada pelo imperador  Nero, no século I. Segundo Miguel Giannini, do Museu dos Óculos Gioconda Giannini, a lente de Nero era provavelmente de vidro.
O primeiro par de óculos com lentes escuras e armação surgiu na Alemanha, no século XIII, ainda pesado e desconfortável. Foram os franceses, no século seguinte, que introduziram um novo design e o nome de pince-nez (pinça de nariz), porque ficava preso na ponta do nariz. O modelo com duas hastes laterais, como os atuais, surgiu apenas no século XVII e, até o século XX, era feito sempre com lentes verdes. Na década de 60, esse cristal, pesado, foi substituído pelo acrílico e pelo policarbonato. As lentes coloridas tornaram-se moda na década de 70. 
Um óculos de sol de boa qualidade deve bloquear os raios UVA, UVB e UVC, que podem atingir os olhos, favorecendo o surgimento de lesões ou doenças oculares, como a catarata e o envelhecimento prematuro. Um óculos de sol de má qualidade pode causar o efeito inverso, não protegendo contra os raios ultravioleta e ainda dilatando as pupilas, fazendo com que a exposição aos raios solares seja ainda maior.

Fonte: http://migre.me/kuql7
Veja alguns modelos de óculos de sol que você pode encontrar em nossa loja virtual:










Boas compras!!!

4 comentários:

Obrigado por estar na Loucos por Óculos!